ESTUDO 12 – UMA IGREJA DIRIGIDA COM PODER DO ALTO

ESTUDO 12 – UMA IGREJA DIRIGIDA COM PODER DO ALTO
por

Grupos de Comunhão IBVA – 2019

TEMA: A VIDA DE UM DISCÍPULO DE CRISTO

ESTUDO 12 – UMA IGREJA DIRIGIDA COM PODER DO ALTO

TEXTO BASE – Mt 28:18-20

O rebanho de Deus não pode ser governado e dirigido por nenhuma forma diferente de governo a não ser o Teocrático. As ordens para o rebanho vêm do alto. Assim era a igreja primitiva, Deus dava ordens aos apóstolos e eles as transmitiam ao povo. Temos uma ordem para hoje e essa é executada através do Espírito Santo (Mt 28:19).

UMA IGREJA DEVE SER GOVERNADA PELO ESPÍRITO SANTO

● Os problemas na igreja começaram a surgir devido aos interesses terrenos e materiais serem maiores que os espirituais, foi conservado a mesma forma de governo, mas, tolhem a ação do Espírito Santo. Por fora parecem os mesmos, mas, por dentro estão vazios, não pode haver poder sem revelação. Jesus já havia condenado esta prática no meio de seu povo.

Mt 23:27,28 “Ai de vocês, mestres da Lei e fariseus, hipócritas! Pois vocês são como túmulos pintados de branco, que por fora parecem bonitos, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de podridão. Por fora vocês parecem boas pessoas, mas por dentro estão cheios de mentiras e pecados.”

● Para estancar ou corrigir problemas como esses na igreja, é preciso a inserção de homens e mulheres cheios do Espírito Santo que vivem apaixonados por Jesus. Para a escolha desse grupo, é preciso oração e direcionamento de Deus. Foi Deus que deu Timóteo a Paulo (Timóteo era fraco, muito jovem e portava uma enfermidade no estômago), talvez o apóstolo nunca o escolhesse. Tal qual, o direcionamento de Deus para a liderança de Sua igreja continua sendo através do Espírito Santo.

Sl 32:8 “Instruir-te-ei e te ensinarei o caminho que deves seguir; e, sob as minhas vistas, te darei conselho.”

A IGREJA SEMPRE NECESSITOU DA AJUDA DO ALTO

● Como agradar a Deus? Desde os tempos passados o povo tentava agradar a Deus fazendo o que é certo, mas sempre acabava fazendo errado. Deus enviou-lhes a Lei através de Moisés, mesmo assim, continuavam com os mesmos erros. Parecia que por mais que se esforçassem, por mais que fizessem, nunca conseguiam agradar a Deus. Por isso a necessidade de um pacto vitalício que ajudaria O Seu povo a agradá-Lo e a adorá-Lo.

Jr 31:31, 33 “Estão chegando os dias, declara o Senhor, quando farei uma nova aliança com a comunidade de Israel e com a comunidade de Judá. Esta é a aliança que farei com a comunidade de Israel depois daqueles dias, declara o Senhor: Porei a minha lei no íntimo deles e a escreverei nos seus corações. Serei o Deus deles, e eles serão o meu povo.”

● A Nova Aliança prometida pelo Senhor, não viria mais do esforço humano, mas, partiria do coração, de um impulso interior, porque o Senhor procura adoradores que O adorem em espírito e em verdade (Jo 4:23). Nem o cumprimento da Lei exalta realmente a Deus, pois, ainda que o fizessem, seria por obrigação. É só com um transplante de coração (novo nascimento), a igreja consegue caminhar fazendo o que é certo aos olhos de Deus.

Is 29:13 “O Senhor diz: “Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me prestam só é feita de regras ensinadas por homens.”

A IGREJA PRECISA VIVER SOB O PODER DA GRAÇA

● Alguns Cristãos ainda estão vivendo sob o regime da velha aliança, vivendo sob condenação. O que o Senhor nos disse, foi que receberíamos um novo coração, um modelo moderno que já vem equipado com a vontade Dele, capaz de obedecê-lo e andar praticando a Sua vontade pelo Seu Espírito Santo.

Jo 16:13 “Mas quando o Espírito da verdade vier, ele os guiará a toda a verdade. Não falará de si mesmo; falará apenas o que ouvir, e lhes anunciará o que está por vir.”

● Os discípulos não receberam novas leis, receberam o Espírito da Promessa! A Antiga Aliança é baseada em obediência às suas Leis; a Nova Aliança é baseada no dom do Espírito Santo, nisto consiste andarmos agradando a

Deus. Foi assim com os discípulos após o cumprimento da promessa (Jl 2:28), passaram a levar uma vida que ia muito além das exigências da Lei.

Gl 2:20 “Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.”

PARA REFLETIR:

Assim como a igreja primitiva vivia com um novo coração, a igreja de Cristo hoje precisa viver como quem recebeu o mesmo coração, pois, é isso que temos a oferecer para um povo desesperançado, perdido, sofrido e oprimido:

II Co 3:3-6 “Vocês demonstram que são uma carta de Cristo, resultado do nosso ministério, escrita não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de corações humanos. Tal é a confiança que temos diante de Deus, por meio de Cristo. Não que possamos reivindicar qualquer coisa com base em nossos próprios méritos, mas a nossa capacidade vem de Deus. Ele nos capacitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do Espírito; pois a letra mata, mas o Espírito vivifica.”

Somos ministros de uma Nova Aliança, escrevendo cartas, não mais em papeis, mas escrevendo em corações que necessitam de Cristo. Somo ministros usados pelo Espírito Santo para levar vida e não mais a Lei. O que estamos oferecendo ao mundo lá fora? A letra que mata, ou o Espírito que vivifica?

O Discípulo, Juan Carlos Ortiz

compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *