Mas eu quero!

Mas eu quero!

Sinceramente, será que tivemos uma geração tão mimada com a de hoje? Calma aí, essa devocional não é para você começar a criticá-la ou mesmo de se tornar defensor dela (parece que nunca nos livramos do partidarismo). Quero te encorajar numa questão muito bíblica e que pode ajudar ou afundar a tua vida… O teu crescimento espiritual.

Não podemos achar que a vida cristã é simplesmente ter um encontro com Cristo e pronto, tudo de bom depois. Se não tivermos crescimento espiritual seremos os bebês cristãos mais insuportáveis da vida! E cá entre nós, tem muitos por aí.

Infantilidade e imaturidade? Toleramos somente por um período de tempo e só isso, porque faz parte do ciclo da vida. Todos nós entendemos, por exemplo, as atitudes das crianças. Achamos até graça e curtimos muito de suas atitudes, mas quando vemos pessoas que nunca amadureceram, nunca deixaram de ser crianças, bem, essa é outra história, nos incomodamos, para não dizer, nos perturbamos.

Mais ainda, começamos a rejeitar e desaprovar tais pessoas. O problema é que, será que conseguimos medir o nível da nossa espiritualidade de forma que possamos ver as coisas infantis que devemos lançar fora? Me lembro de Paulo falando em 1 Coríntios 13:11 “Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino.”

Quando eu era? Paulo aqui revela que ele compreendia perfeitamente o quanto ele tinha crescido e amadurecido. Vai aqui um desafio pessoal para sua vida nessa devocional. Será que eu sei o nível que estou na minha caminha com Cristo?

Ele começou uma boa abra em mim e não vai deixar inacabada! (Filipenses 1:6), mas sei que nível estou? Meu desafio de sempre será, estou crescendo e amadurecendo? Para finalizar, deixe-me te levar para a história de Sansão (que cara mimado e infantil!!).

Separado, consagrado, ungido por Deus, mas nunca cresceu o suficiente na fé (apesar de ser citado em Hebreus 11, pela misericórdia). O que ele mais ansiava e desejava, estava nos seus sentimentos e paixões.

Ele queria tudo na hora, não sabia esperar. Como consequência, perdeu muita coisa de Deus para a sua vida. Dê uma olhada na história toda em Juízes 13 a 16. Seu nome significava “pequeno sol” ou “filho do sol”. Ele brilhou sim, mas se tivesse amadurecido, crescido espiritualmente, seria uma luz ainda maior para abençoar muitas vidas.

Te convido a deixar as coisas de menino e amadurecer!!

compartilhar

Artigos Recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *